betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com a chegada do verão, prevenção ao Aedes aegypti deve ser reforçada

    Qualquer recipiente que permita o acúmulo de água parada pode se tornar um foco em potencial para a reprodução do mosquito; saiba como eliminar os principais criadouros

    Pneus, vasos de planta, caixa d’água, baldes e garrafas estão entre os principais criadouros do mosquito
    Pneus, vasos de planta, caixa d’água, baldes e garrafas estão entre os principais criadouros do mosquito Breno Esaki/Agência Saúde DF

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    A transmissão de doenças como dengue, Zika e chikungunya ganha impulso no período do verão, que começa nesta quarta-feira (21). A combinação de calor e chuvas promove o ambiente ideal para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças.

    Os ovos do inseto podem permanecer em ambientes secos por mais de um ano. Quando entram em contato com a água, dão continuidade ao ciclo de vida do mosquito que inclui as fases de larva, pupa e adulto, quando ele é capaz de voar e transmitir os vírus.

    Do ovo à fase adulta, o ciclo de desenvolvimento do Aedes aegypti leva de sete a dez dias. Por isso, a intervenção semanal pode interromper esse processo e diminuir significativamente a incidência das doenças.

    “Cada fêmea pode colocar até 1.500 ovos, por isso é importante olhar a casa com ‘olhos de mosquito’, procurando todo e qualquer local que acumule água e possa ser usado para reprodução do vetor”, afirma Denise Valle, pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz(IOC/Fiocruz).

    Qualquer recipiente que permita o acúmulo de água parada pode se tornar um foco em potencial para a reprodução do Aedes aegypti. Pneus, vasos de planta, caixa d’água, bandeja da geladeira, calhas, galões, baldes, garrafas e entulho estão entre os principais criadouros do mosquito (veja abaixo).

    Conheça os principais criadouros do Aedes aegypti

    “Quanto maior a quantidade de mosquitos, maiores são as chances de transmissão desses vírus. Todos os anos reforçamos a mensagem de que a fêmea do Aedes espalha seus ovos por diversos locais. Não podemos nos tranquilizar e encerrar a verificação se no primeiro ambiente já forem encontrados ovos ou larvas. Na verdade, devemos ficar ainda mais alertas e procurar mais atentamente em locais próximos, pois certamente haverá outros criadouros”, afirma Denise.

    Para facilitar a rotina de verificação semanal dos principais focos do mosquito, pesquisadores da Fiocruz desenvolveram uma cartilha chamada “10 minutos contra o Aedes”. O material disponível online destaca os pontos que precisam de atenção nas residências que podem ser marcados após cada vistoria.

    Principais sintomas da dengue

    De acordo com o Ministério da Saúde, normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta, acima de 38°C, de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele.

    Os principais sintomas da dengue são:

    • Febre alta, superior a 38°C;
    • dor no corpo e articulações;
    • dor atrás dos olhos;
    • mal-estar;
    • falta de apetite;
    • dor de cabeça;
    • manchas vermelhas no corpo.

    No entanto, a infecção por dengue pode ser assintomática, apresentar quadro leve ou sinais de alarme e de gravidade. O diagnóstico da dengue pode ser feito por exame clínico e confirmado por exame de sangue.

    betway Mapa do site