betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vagas para CPI do 8 de janeiro, PL das Fake News e mais de 28 de abril

    Após a leitura do requerimento que permite a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará os ataques criminosos de 8 de janeiro, o governo federal e a oposição articulam a disputa pelas vagas do colegiado

    Congresso Nacional
    Congresso Nacional Ton Molina/Fotoarena/Estadão Conteúdo

    CNN

    A disputa entre oposição e governo federal pelas vagas para a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de janeiro, e a protocolação do projeto de lei (PL) das Fake News estão entre os destaques desta sexta-feira (28).

    Governo e oposição disputam vagas para CPI do 8 de janeiro; veja nomes cotados

    Após a leitura do requerimento que permite a criação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigará os ataques criminosos de 8 de janeiro, o governo federal e a oposição articulam a disputa pelas vagas do colegiado.

    Conforme apurado por Daniela Lima, Iuri Pitta, Leandro Resende e Renata Agostini, âncora e analistas de Política da CNN, alguns nomes são cotados para integrar a comissão, tanto da base governista, da oposição e do Centrão.

    Veja na matéria completo alguns parlamentares.

    Relator tira criação de órgão regulador de texto final do projeto de lei das Fake News; veja íntegra

    O projeto de lei das Fake News foi protocolado, nesta quinta-feira (27), pelo relator, deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP), na Câmara. O PL é autoria do senador Alessandro Vieira (PSDB-SE).

    O objetivo da proposta é estabelecer regras para evitar a disseminação de informações falsas nas redes sociais. Orlando Silva tirou do texto final a criação de um órgão regulador que garantiria o cumprimento das regras determinadas.

    Câmara dos Deputados aprovou urgência para o projeto na última terça-feira (25). Com isso, a medida pode ser votada em plenário sem precisar passar pelas comissões da Casa, o que deve acontecer na próxima terça-feira (2).

    Ataque de mísseis russos mais letal dos últimos dois meses deixa 12 mortos na Ucrânia

    A Ucrânia acordou nesta sexta-feira (28) sob ataque de mísseis na ofensiva russa mais letal em quase dois meses, deixando 12 mortos.

    Sirenes começaram a soar ainda de madrugada para alertar a população sobre ataques aéreos relatados nas cidades ucranianas Dnipro, Uman e Ukrainka, que fica a cerca de 45 quilômetros ao sul da capital Kiev.

    Em Uman, na região central do país, um prédio residencial foi atingido por mísseis na cidade Uman pegou fogo e 10 pessoas morreram e 17 ficaram feridas.

    “As pessoas ainda estão presas sob os escombros [em Uman]”, disse presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em um post em seu canal oficial no Telegram.”Infelizmente, há vítimas, incluindo uma criança.”

    STF forma maioria e torna réus mais 200 denunciados pelos ataques de 8 de janeiro

    O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para tornar réus mais 200 pessoas denunciadas pelos ataques criminosos contra as sedes dos Três Poderes em 8 de janeiro. O placar está em 6 a 0 pelo recebimento da ação.

    O último a votar foi o ministro Luís Roberto Barroso, que acompanhou Luiz FuxEdson FachinDias ToffoliCármen Lúcia e o relator da ação, Alexandre de Moraes.

    A análise em plenário virtual começou na terça-feira (25), às 00h. Neste formato, não há debate entre os ministros. Os magistrados depositam seus votos em um sistema eletrônico. Ministros têm até 2 de maio para votar acusações oferecidas pela PGR.

    São analisadas denúncias contra 100 supostos “executores” e 100 supostos “incitadores” dos atos.

    Governo confirma salário mínimo de R$ 1.320, que passa a valer a partir de 1º de maio

    Após reunião com presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), nesta quinta-feira (27), no Palácio do Alvorada, o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, informou que a medida provisória que autoriza reajuste de salário mínimo para R$ 1.320 será assinada nos próximos dias.

    A ideia é que a medida comece a valer a partir de primeiro de maio, quando o presidente Lula avalia participar da comemoração pelo dia do trabalhador no Vale do Anhangabaú, em São Paulo.

    O aumento do mínimo de R$ 1.302 para R$ 1.320 já havia sido confirmado por Lula em entrevista à CNN, em fevereiro. As centrais sindicais pleiteavam o valor de R$ 1.391.

    O presidente também deu aval para que o Ministério do Trabalho avance com um projeto de lei com alteração da política de valorização do salário mínimo. O assunto foi discutido com representantes de centrais sindicais, como CUT, Força, UGT, CSB, CTB e NCST.

    Newsletter

    Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.aa-tw.com.

    * Publicado por Léo Lopes

    betway Mapa do site