betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Coronel que debateu golpe recebe jeton como conselheiro de estatal na gestão Lula

    Após revelação de áudios pela CNN, orientação dentro do governo petista é substituir Elcio Franco "imediatamente”

    O ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Antônio Elcio Franco Filho
    O ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Antônio Elcio Franco Filho Edilson Rodrigues/Agência Senado

    Iuri Pitta

    O coronel da reserva Elcio Franco, flagrado em trocas de mensagens de áudio no centro de uma trama golpista, recebeu pelo menos três pagamentos do governo federal em 2023 como conselheiro fiscal da Hemobrás, estatal vinculada ao Ministério da Saúde fabricante de medicamentos derivados de sangue.

    Os jetons de pouco mais de R$ 3 mil mensais se somam à remuneração bruta de R$ 28,4 mil a que o militar tem direito.

    As mensagens foram reveladas nesta segunda-feira (8) pela âncora da CNN Daniela Lima.

    Nos áudios, o militar da reserva faz relatos sobre o então comandante do Exército, general Freire Gomes, ao ex-major do Exército Ailton Barros, preso desde a semana passada pela Polícia Federal na operação que também deteve o ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Mauro Cid.

    Entre janeiro e março de 2023, Elcio Franco recebeu pouco mais de R$ 3 mil mensais por participação em reuniões do Conselho Fiscal da Hemobrás. Ele faz parte do colegiado por indicação do Ministério da Saúde desde a gestão Bolsonaro.

    Em novembro passado, Franco e o presidente do conselho, o também militar George da Silva Divério, foram reconduzidos de forma “excepcional”, “até que sejam feitas as devidas indicações pelo Ministério da Saúde”.

    Além dessa pasta, a Casa Civil da Presidência da República e a Secretaria de Relações Institucionais são responsáveis pela análise dos nomes a serem indicados pelo governo para cargos dessa natureza.

    Após a revelação dos áudios pela CNN, integrantes desses ministérios disseram sob reserva que a orientação do governo é “resolver a situação imediatamente”.

    A informação de que Elcio Franco recebeu jetons já no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) causou mal-estar entre petistas.

    O coronel da reserva foi secretário-executivo do Ministério da Saúde na gestão Eduardo Pazuello (PL-RJ) e assessor especial da Casa Civil do governo Bolsonaro.

    Durante a pandemia da Covid-19, foi investigado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada no Senado por envolvimento em um suposto esquema de compra irregular da vacina Covaxin, além de ter sido acusado de responsabilidade direta no atraso da assinatura do contrato com a Pfizer para a aquisição de imunizantes.

    ACNN entrou em contato com a defesa de Elcio Franco sobre os áudios revelados e aguarda retorno.

    betway Mapa do site