betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Abertura do Fórum de Davos, semana movimentada em Brasília e mais de 16 de janeiro

    Começa nesta segunda-feira (16) o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça; tema da reunião anual deste ano, que promoverá o encontro de líderes políticos, de empresas e da sociedade civil, será “Cooperação em mundo fragmentado”

    Fórum Econômico Mundial começa nesta segunda-feira (16) em Davos, na Suíça.
    Fórum Econômico Mundial começa nesta segunda-feira (16) em Davos, na Suíça. World Economic Forum/ Benedikt von Loebell

    CNN

    A abertura do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, e a expectativa para semana movimentada em Brasília estão entre os destaques desta segunda-feira (16).

    Fórum Econômico Mundial começa hoje com mundo de olho no Brasil pós-ataques

    Começa nesta segunda-feira (16) o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça. O tema da reunião anual deste ano, que promoverá o encontro de líderes políticos, de empresas e da sociedade civil, será a “Cooperação em mundo fragmentado”.

    CNN confirmou que o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, vão representar o Brasil no encontro e discutir com a comunidade internacional temas relacionados às pautas econômicas e às questões ambientais.

    Marina Silva, alinhou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) duas mensagens-chave para levar, ao lado do titular da Fazenda, Fernando Haddad, aos participantes do Fórum Econômico Mundial: economia e sustentabilidade vão andar juntas no governo, e a democracia brasileira está sólida, apesar dos atos criminosos ocorridos em 8 de janeiro que destruíram as sedes dos Três Poderes da República, informa o analista da CNN, Iuri Pitta.

    A própria escalação de Haddad e Marina como representantes do governo brasileiro, na avaliação de interlocutores da ministra, tem o simbolismo de mostrar o quanto a agenda ambiental está conectada com a econômica. Para a titular do Meio Ambiente, o Brasil ficou para trás em relação à prioridade dada à sustentabilidade em países desenvolvidos, em especial os europeus.

    Depoimento de Torres e agenda de Lula após atos violentos movimentam semana em Brasília

    O depoimento do ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal Anderson Torres é um dos acontecimentos mais esperados da semana em Brasília. Ele é investigado no inquérito sobre os atos violentos contra os Três Poderes da República, ocorridos no dia 8 de janeiro.

    A data do depoimento de Torres ainda não foi confirmada, mas ele deverá permanecer preso ao menos até prestar o depoimento ou até que haja uma nova decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Enquanto isso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) busca retomar a agenda de governo após uma semana marcada pela investigação dos atos criminosos.

    BTG acusa acionistas da Americanas de má-fé e premeditação

    A briga entre a Americanas e seus credores não deve ser nada amigável depois de a empresa ter conseguido se blindar na Justiça contra bloqueios e sequestro de bens dos seus acionistas.

    CNN teve acesso à petição apresentada neste fim de semana pelos advogados do BTG Pactual, um dos maiores credores da Americanas.

    O banco quer reverter a medida cautelar dada à companhia e exercer seus direitos como credor da varejista, que declarou ter um rombo R$ 20 de bilhões no seu balanço.

    No documento protocolado no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), os advogados do banco de investimentos acusam Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira de má-fé na gestão da Americanas e na relação com a instituição financeira.

    Aliados de Pacheco estimam que presidente do Senado tem de 55 a 60 votos à reeleição

    Aliados do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ouvidos pela CNN sob reserva calculam que ele tem, no momento, entre 55 e 60 votos dos senadores pela sua reeleição à presidência da Casa. É preciso ao menos 41 votos favoráveis para ser eleito como presidente do Senado.

    Senadores e auxiliares próximos a Pacheco consideram que o cálculo é difícil de se estimar com exatidão por se tratar de uma votação secreta – apesar de ser uma votação nominal, os posicionamentos de cada senador não serão divulgados.

    Os maiores partidos que apoiam a reeleição de Pacheco são PSD, ao qual é filiado, MDB e PT. O União Brasil, do ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (AP), também deve apoiar a candidatura de Pacheco.

    Médico anestesista acusado de estuprar pacientes durante cirurgias é preso no RJ

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, nesta segunda-feira (16), mais um médico anestesista acusado de estuprar pacientes durante cirurgias. O homem, de nacionalidade colombiana, foi preso em sua residência na Barra da Tijuca, zona oeste da capital fluminense.

    Ele responde ainda a inquérito por produção e armazenamento de cenas de abuso infantojuvenil. Segundo a polícia, o homem mantinha armazenado mais de 20 mil arquivos contendo imagens de abuso sexual envolvendo crianças e adolescentes em seus dispositivos eletrônicos.

    O anestesista é acusado de estuprar pacientes em hospitais das redes pública e particular. A polícia espera encontrar as vítimas, e os materiais apreendidos serão analisados.

    Newsletter

    Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.aa-tw.com.

    * Publicado por Léo Lopes

    betway Mapa do site