betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Operação policial apura presença de facções criminosas no Consulado de Portugal

    A ação contou com a participação da Polícia Judiciária Portuguesa e da Polícia Federal, e envolveu mais de 100 diligências

    Operação com agentes portugueses e brasileiros apura atuação de grupo criminoso no Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro
    Operação com agentes portugueses e brasileiros apura atuação de grupo criminoso no Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro/Reprodução

    Ana Coelhoda CNN*

    A Polícia Judiciária Portuguesa (PJ) e a Polícia Federal Brasileira realizaram uma operação conjunta, nesta segunda-feira (27), para investigar a possível participação de facções criminosas no Consulado-Geral de Portugal no Rio de Janeiro.

    Segundo a PJ, a investigação tem como objetivo combater a obtenção ilícita de documentos de nacionalidade portuguesa.

    Os crimes suspeitos incluem corrupção passiva e ativa, concessão de vistos e cidadania portuguesa, participação econômica em negócios ilícitos, peculato, acesso ilegítimo, usurpação de funções, abuso de poder, concussão e falsificação de documentos.

    Durante a operação, foram realizadas mais de 100 diligências. A Polícia Judiciária executou onze mandados de busca e apreensão domiciliar e não domiciliar, além de pesquisa informática em Lisboa, Saquarema e Rio de Janeiro.

    A operação policial transnacional foi realizada após um pedido de cooperação judiciária internacional às autoridades brasileiras.

    APolícia Federal contou com o apoio de 21 investigadores da Unidade Nacional de Combate à Corrupção de Portugal e dois peritos informáticos da PJ que vieram ao Brasil, acompanhados por duas magistradas do Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal Regional de Lisboa.

    A CNN entrou em contato com o Consulado de Portugal no Rio de Janeiro para obter mais informações, porém, até a publicação desta matéria, não obteve resposta.

    *Sob supervisão de Bruno Laforé

    betway Mapa do site