betway

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Jovem agredido e assaltado no Rio tem morte cerebral

    Leonardo Alves Quintanilha foi agredido após ter reagir a um assalto no Centro do Rio

    Leonardo Alves Quintanilha era prestador de serviço da Polícia Federal e atuava no Aeroporto Internacional do Galeão.
    Leonardo Alves Quintanilha era prestador de serviço da Polícia Federal e atuava no Aeroporto Internacional do Galeão. Reprodução - Redes Sociais

    Rafaela Cascardoda CNN

    Rio de Janeiro

    A Secretaria Municipal de Saúde do Rio informou que iniciou protocolo de morte cerebral de Leonardo Alves Quintanilha. Ele era prestador de serviço da Polícia Federal e atuava no Aeroporto Internacional do Galeão. O homem teria sofrido agressões após ter reagido a um assalto na última terça-feira (28), na Avenida Beira-Mar, no Centro da capital Fluminense.

    A Polícia Militar disse que o batalhão da região não foi acionado para a ocorrência e só tomou conhecimento após a entrada da vítima no Hospital Municipal Souza Aguiar, também no centro. Leonardo foi socorrido à unidade pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), onde está internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) desde o crime.

    A Polícia Civil afirmou que solicitou ao hospital o boletim de atendimento médico da vítima e pediu imagens de câmeras de segurança instaladas na região. Diligências estão sendo realizadas para buscar testemunhas e informações que levem à identificação dos autores do crime. O caso foi registrado na delegacia da Praça Mauá e encaminhado para a DP da Mem de Sá, na Região Central.

     

    Segundo os relatos de amigos e parentes, Leonardo é de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, mas mora bem próximo do local onde ocorreu o assalto. Ele teria ido ao ponto de ônibus acompanhar um amigo quando foi surpreendido por criminosos que saíram do coletivo pra realizar o assalto.

    Amigo da vítima há 25 anos, o DJ Rayan Marchesi afirmou à CNN que Leonardo pretendia se mudar novamente para São Gonçalo para acompanhar de perto a gravidez da irmã.

    “Ele era uma pessoa fantástica, incrível, tinha uma luz, tinha uma educação, uma gentileza que não cabia nele. Ele era uma pessoa encantadora, fascinante, que me apoiava em todos os meus projetos. O Léo tem uma irmã que ele é apaixonado por ela, Isabella, que está grávida. Ele pretendia se mudar de volta para São Gonçalo pra acompanhar a gravidez mais de perto. Ele era um cara que estava cheio de planos, de vida, de vontade de viver. Ele era meu irmão de vida. Agora só quero dar a ele o que ele merece, justiça”, desabafou Rayan.

    Através das redes sociais, a irmã de Leonardo, Isabella Quintanilha, lamentou a morte dele.

    “Meu amor, você é único. Meu tudo, minha vida. Te amo, Léo”, escreveu.

    A Polícia Civil afirmou que solicitou ao hospital o boletim de atendimento médico da vítima e pediu imagens de câmeras de segurança instaladas na região. Diligências estão sendo realizadas para buscar testemunhas e informações que levem à identificação dos autores do crime. O caso foi registrado na delegacia da Praça Mauá e encaminhado para a DP da Mem de Sá, na Região Central.

    Segundo a PM, o comando do Batalhão da Praça da Harmonia tem empregado equipes para a realização de abordagens sistematicamente na região do Centro, o que tem refletido na diminuição de importantes indicadores criminais na região.

    De janeiro a outubro de 2023, comparado com o mesmo período do ano passado, o Batalhão registrou queda de 27% nos roubos a transeuntes, diminuição de 15% no roubo em coletivos e retração de 21% no total de roubos. Ainda de acordo com a corporação, durante o período foram mais de 10 mil abordagens e mil e 100 prisões de criminosos na região.

    Para a realização de denúncias sobres a autoria de crimes cometidos na região, a PM indicou o telefone do Disque-Denúncia: (21) 2253-1177.

    Homem é nocauteado e roubado em avenida movimentada de Copacabana

    Neste fim de semana, outro assalto que terminou com agressão chamou a atenção no Rio de Janeiro. Um idoso levou um soco, caiu desacordado e teve os pertences roubados no final da tarde de sábado (2), na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, na Zona Sul. Câmeras de segurança da região flagraram o crime, que está sendo investigado pela delegacia de Ipanema.

    Marcelo Rubim Benchimol, de 67 anos, prestou depoimento nesta segunda-feira (4) e disse que estava indo para a academia quando presenciou uma mulher sendo vítima de um arrastão. O comerciante tentou intervir, mas acabou sendo agredido.

    (Com informações de Cléber Rodrigues)

    betway Mapa do site